Por que os gatos se escondem todo o tempo?

Referências


Gatinho assustado, gatinho assustado...

Quando os gatos passam muito tempo debaixo dos móveis, em quartos afastados, ou simplesmente fora da nossa vista, é bom saber diferenciar uma certa predileção por esses lugares de um comportamento tímido. Diferentemente de se aninhar em lugares escuros, esse comportamento está relacionado à ansiedade ou medo.

A personalidade dos gatos varia e uma das personalidades mais comuns encontradas é o gato tímido. Timidez pode não ser medida numa escala diária, mas é fácil de notar quando uma visita, ou até mesmo um novo móvel, chega em casa.

A melhor maneira de lidar com um gato tímido que está agindo diferente é deixá-lo se esconder: isto é, afinal de contas, uma estratégia de proteção para lidar com pequenos traumas da vida. No geral, é melhor permitir que os gatos tímidos saiam do lugar por vontade própria, no seu tempo.

O menos comum é encontrar um gato que evite o contato com um membro da família, da casa. Se o medo aparente é um comportamento novo, pode estar relacionado a uma dessas duas coisas. A pessoa que ele tem medo pode ter assustado o gato diretamente (por exemplo, afugentando-o subitamente da mesa da cozinha) ou inadvertidamente (por exemplo, gritando por uma bola num jogo de futebol).

Alguns gatos são simplesmente mais sensíveis que outros a barulhos altos ou movimentos súbitos. Uma reação de medo pode até mesmo resultar de odores casuais - cheiro de outros gatos ou animais nas roupas, ou cheiros estranhos de outros ambientes, como o trabalho ou a escola.

Independentemente da causa, esse comportamento pode ser melhorado mudando a relação entre a pessoa que o gato tem medo e o próprio gato. O cônjuge ou uma criança mais velha, por exemplo, pode alimentá-lo, assim o gato aprenderá a associá-los com algo positivo.

Todas as punições, mesmo as verbais, devem ser evitadas - de fato, até os carinhos devem ser limitados para apenas quando o gato iniciar o contato físico, e só se ele não arranhar (nem brincando e nem lutando).

Usando um sino pequeno, tocado quando o gato foi alimentado, pode ajudar o gato a associar um som agradável e familiar (o sino) com a chegada de visitantes ou membros da família (que ele possa ter medo). Mesmo que as características de personalidade permitam que se determine quando um gato é simplesmente tímido ou auto-confiante, mudanças na dinâmica da família podem fazer uma grande diferença.

Referências

Comportamento dos gatos