Triste e Vergonhoso

Referências

Machucar animais nos laboratórios não melhora a saúde humana


Os animais têm seus olhos removidos cirurgicamente durante experimentos sobre a visão. Choques elétricos e luzes piscando são usadas para provocar ataques epilépticos. Levam tiros e ficam expostos à diversos gases em experimentos com armas. São drogados (remédios), alimentados em excesso (forçados a comer) para produzir abcessos, envenenados até à morte e torturados emocionalmente em testes psicológicos.

Experimentos em animais são uma má ciência

Nós gostamos de pensar que a ciência é baseada na lógica. Mas, o que pode ser mais ilógico que usar camundongos ou cães em pesquisas médicas e fingir que eles nos ensinam sobre outras pessoas? Todos os animais – os seres humanos também – sentem dor e precisam de comida e água para sobreviver. Mas, além disso, as diferenças entre nós são muitas. O que envenena uma espécie pode ser completamente inofensivo para outra.

Engano Perigoso

Poucos sabem que muitos remédios que eram "seguros", com base em testes com animais, causaram efeitos colaterais em humanos, variando de reações alérgicas na pele, vômito e diarréia até a cegueira, crianças que nasceram defeituosas (caso da talidomida) e falência do fígado, que é fatal. Na verdade, estudos mostram que apenas de 5% a 25% dos casos os efeitos colaterais são inofensivos, em testes realizados com animais.

Ao mesmo tempo, muitos remédios que causaram doenças físicas óbvias em animais durante os experimentos ainda são comercializados para consumo humano. Isto porque a empresa que fabrica o remédio convence que o novo produto pode ser útil e lucrativo. Os testes são apenas um "guia", eles dizem, mas não podem ser interpretados literalmente.

Se, entretanto, um novo remédio se torna um sucesso e não causa efeitos aparentes nos humanos, os argumentos a favor da vivissecção dirão que foi devido aos experimentos em animais.

Animais não são Pessoas

Assim como em testes de remédios, os vivissectores usam animais para criar "modelos" de doenças humanas, para as quais tem se buscado a cura. O câncer é induzido em camundongos por meio de injeções com células cancerosas e substâncias tóxicas. Em pesquisas sobre a artrite, dor e inflamação são deliberadamente infligidas dando aos animais substâncias químicas. Ataques cardíacos são induzidos nos cães costurando (e fechando) a artéria coronária.

Não é desse jeito que os humanos ficam doentes. Nem as condições humanas progridem como as condições que são impostas aos animais, mutilados e inválidos.

Algumas pesquisas reconhecem a inutilidade desses "modelos", mas dizem que a criação de animais especiais, geneticamente modificados, que carreguem DNA de seres humanos e outras espécies resolverão esse problema. Mas esta é apenas uma decepção mais elaborada. A "fibrose cística do rato" – geneticamente modificado para ficar doente e morrer prematuramente – foi aclamada como a maior inovação. E esses animais modificados geneticamente não imitam os muitos problemas pulmonares vistos em pacientes humanos que sofrem de fibrose cística.

Por que os animais ainda são usados?

Porque os animais são comparativamente mais baratos e mais fáceis de manejar, seu uso se tornou um hábito para gerações de estudantes. Animais também são um bom negócio para aqueles que os criam para estes fins.

Experimentos com animais também protegem a indústria de remédios de ser processada por pacientes que sofreram sérios efeitos colaterais. As cortes judiciárias são facilmente enganadas com as justificativas das empresas que fazem testes em animais. Dessa forma, a empresa não é multada.

Ciência SEM Tortura

Pessoas que são contra experimentos em animais querem melhoras na saúde humana assim como qualquer outra. Nós queremos uma boa ciência; uma ciência que produza resultados viáveis e que seja governada pela lógica, integridade e compaixão. Só assim poderemos lidar com doenças fatais, como câncer e doenças cardíacas, asma e outras doenças.

Existem muitos meios de explorar as causas e as curas das doenças humanas sem recorrer a experimentos com animais, que são primitivos e infrutíferos. Estes testes incluem testes em laboratório usando tecidos humanos e material genético; simulações de computador dos sistemas biológicos; monitoramento cuidadoso dos pacientes; estudos populacionais para explorar, por exemplo, fatores genéticos, alimentares ou ambientais que influem na doença.

Experimentos em animais são imorais

Todos os anos milhares de animais são torturados e mortos nos laboratórios em nome da ciência. São envenenados, escaldados, feridos, cegados, têm seus cérebros danificados e lhes induzem doenças letais.

Dois terços deles não recebem nenhum tipo de anestésico durante esses "procedimentos" que geralmente são mais uma câmara de tortura medieval do que um laboratório moderno.

É errado machucar deliberadamente e matar os animais, mesmo na esperança de beneficiar as pessoas. Fazendo com os animais o que não ousaríamos fazer a nós mesmos é covardia. Animais sentem dor e ficam estressados, como nós. Até mesmo órgãos que regulamentam seu uso, reconhecem o sofrimento dos animais.

Nós ouvimos que os animais são "menos inteligentes" que nós e, então, machucá-los é "aceitável".

Também é dito que os humanos são a espécie mais importante na Terra e isso nos dá o direito de fazer tudo. Os partidários do uso de animais em experiências realmente dizem que devemos ter menos consideração à aqueles que aparentam ter uma habilidade intelectual menor? Essa lógica vergonhosa justificaria os experimentos na mente deficiente de alguns seres humanos.

Você não ofereceria seu cão ou gato para a prática da vivissecção (que são estes experimentos). Por favor, não fique parado e não deixe que outros animais sofram.

O que você pode fazer?

  1. Mande mais cópias deste folheto para seus amigos. Seja um cartão de aniversário, ou uma correspondência normal. Peça que eles façam o mesmo com os amigos deles. Vamos fazer uma corrente para conscientizar as pessoas do sofrimento dos animais.

  2. Compre produtos apenas de empresas que NÃO testam em animais. Para mais informações acesse: http://www.pea.org.br/crueldade/testes/naotestam.htm

Referências

Folheto da Animal Aid - www.animalaid.org.uk