Rinha (briga) de canários

Referências e opinião


O principal argumento dos rinheiros para justificar essas disputas é o fato de que os canários brigam espontaneamente na natureza.

A ave tem de fato o sentimento de posse da terra, que se manifesta por meio do canto. O território será tanto maior, quanto maior for a extensão do canto. O canto do canário tem grande alcance e na natureza vive em território amplo e em casais. No estado silvestre essas aves só lutam para defender o território onde vão se acasalar e ter sua prole. Nunca por instinto de luta. Dessa forma as lutas só acontecem na época da reprodução, a partir de agosto e setembro, e terminam pela fuga inevitável do vencido. Durante o fim do outono e do inverno, vivem em bandos sem território e não há nada que os faça lutar.

Ademais, quando há invasão de território nem sempre acontece a briga. Os animais tem um código de comunicação, que permite um diálogo antes da disputa. Os pássaros eriçam as penas para intimidar o adversário que, também, pode fazer sinais de apaziguamento e abandonar o território, pondo termo à disputa.

Outro argumento usado pelos rinheiros é que as competições tem o objetivo de apurar a raça e defender a espécie da extinção.

Muito pelo contrário do que dizem, na natureza o animal se preserva melhor, pois um canário que foge ou perde seu território, pode constituir um novo e reproduzir, e ser um bom reprodutor, independentemente de ser bom de briga. Considerando que nem todos os canários servem para briga e que o cativeiro não é necessário para preservar a espécie, o que os rinheiros estão aprimorando? Ninguém aprimora uma raça em cativeiro para o bem da própria raça; no fundo isso é sempre feito para lucro do homem. Uma das coisas mais difíceis é criar uma espécie em cativeiro e reintroduzi-la na natureza. Não só pela dificuldade de adaptação da espécie, como pela exiguidade de áreas apropriadas.

Os canários para briga são alimentados com sementes de maconha e o remédio Melhoral dissolvido em água. Além disso, o estímulo sexual, provocado pela presença da fêmea e da aplicação de massagem no peito dos bichos, é usado para atiçar os animais contra um outro pássaro. O perdedor não tem perdão: se sobreviver à ira do adversário morre esmagado nas mãos do criador revoltado com sua derrota. E se ganhar não fica com a fêmea, é guardado para outra rinha.

Na verdade o objetivo das rinhas é ganhar dinheiro com as apostas e com a comercialização das aves, um negócio multimilionário, onde os canários são um instrumento cruel de exploração financeira.

Referência e opinião

Opinião:
Nem mesmo os canários escapam das crueldades do homem! Os vencedores sequer "ganham" aquilo pelo que estavam lutando: as fêmeas! E os perdedores, são esmagados pelos "donos"! Fora que os canários são seres sociais, só brigando na época da reprodução e, ainda assim, não tão ferozmente como nas rinhas. O processo desse tipo de rinhas é o mesmo das rinhas de cães: os animais são treinados para serem agressivos quando, na realidade, não o são!

Quando será que o homem irá mudar?

Referência:
(Edna Cardozo Dias, in SOS ANIMAL)