Por que adotar um animal carente


·         Extermínio nos Canis Públicos

Milhares de cães e gatos saudáveis, adultos e filhotes, são sacrificados TODOS OS DIAS pela Saúde Pública de forma cruel em câmaras de gás, por injeção letal, em câmaras de descompressão (como até há pouco tempo na cidade de São Paulo), e até com eletrochoques (veja as denúncias no site www.carrocinhanuncamais.com). Este "serviço público" é executado com recursos provenientes dos impostos, ou seja, NOSSO DINHEIRO.

Por outro lado, milhares de animais de raça são vendidos também, TODOS OS DIAS, para pessoas que, por desinformação ou necessidade de status, não admitem a possibilidade de adotar um SRD, os ditos "sem raça definida", popularmente conhecidos como vira-latas.

·       Saúde Recuperada

Engana-se quem pensa que os animais resgatados das ruas são mais propensos a doenças. As muitas pessoas que não se conformam com o sofrimento dos bichos abandonados costumam bancar os custos quase sempre altos dos tratamentos veterinários para deixá-los "novinhos em folha" a espera de alguém que realmente goste de animais e não esteja disposto a atribuir-lhes um valor comercial. A procura desenfreada por animais de raça tem incentivado os negócios conhecidos como "fábricas de filhotes", onde pessoas despreparadas e descomprometidas com o bem estar animal consideram-nos como meras mercadorias. É crescente o número de filhotes de raça que não passam do primeiro ano de vida, causando grande frustração para os proprietários que pagam, muitas vezes, um bom dinheiro por eles.

·         Superpopulação de Animais

Estudos revelam que para cada ser humano que nasce, nascem correspondentes 15 cães e 45 gatos (fonte: www.doghause.com/neuter06.html). Não é preciso fazer contas para concluir que é impossível que todos os animais tenham donos. Ao adotar um animal abandonado você não só estará contribuindo para diminuir a estatística da morte e do sofrimento, como também estará desestimulando a reprodução descontrolada de animais de raça para a venda. Não esqueça que muitos destes filhotes também encontram um triste fim nos abrigos de animais ou mesmo nos canis públicos municipais.

·         Esterilização

Acredite: quem socorre cães e gatos de rua tem horror à idéia de que estes animais venham a gerar mais ninhadas de filhotes indesejados e, conseqüentemente, mais abandono. Já está mais do que comprovado que só há dois caminhos eficazes para o controle da superpopulação de animais urbanos: POSSE RESPONSÁVEL E ESTERILIZAÇÃO. Sendo assim, grande parte dos animais oferecidos para adoção já encontram-se esterilizados, facilitando em muito a vida de seu novo dono.

·         Gratidão e Amizade Incondicional

Pergunte a qualquer pessoa que já adotou um animal de rua. Os ditos "vira-latas" são verdadeiros nobres quando o assunto é retribuir a nova chance recebida. Afinal, eles sabem como ninguém como é dura a vida sem um dono. Além de extremamente inteligentes, os resgatados garantem fidelidade a toda prova.