Degolado (Amadina fasciata) e Amandine (Amadina erythrocephala)

    

Degolado (à esquerda) e Amandine (à direita)

Origem  Características  Alimentação  Reprodução  Saúde  Referências


Origem

Na natureza, são encontrados em áreas semi-desertas perto de lugares com água. Os Degolados são os mais bem-sucedidos, abrangendo uma grande área do Senegal na África Ocidental, leste do Sudão e do sul ao Norte da África do Sul. Os Amandines vivem na África do Sul e norte do Zimbábue. Os Degolados foram importados em um número maior e, por isso, são mais fáceis de se obter e mais baratos.

Características

·         Degolado: é um pássaro grande, com cerca de 12,5cm. A cor principal vai do bege ao marrom claro. Cada pena é marcada com uma linha pequena e escura. Isto produz um padrão de escamas. Os olhos são marrons, e as penas e bico são de cor de carne.
Os machos têm uma mancha branca no pescoço, com uma listra vermelho-sangue cruzando-a. Daí surgiu o seu nome. As fêmeas são geralmente mais claras e não possuem a listra vermelha na garganta.

·         Amandine: é maior e mais robusto que o Degolado. Mede ao redor de 13,5cm. As costas e a parte superior do corpo são cinza. As penas do peito e do ventre são castanho-claro, com a borda das penas com manchas brancas, circundadas por um anel negro. Isto dá a aparência de escamas, mais evidentes que no Degolado.
A cabeça é vermelha, de cor menos intensa que o vermelho do Degolado. Os olhos são marrons, circundados por um anel cinza azulado. O bico e as patas são cor de carne. A fêmea é uma versão pálida do macho. Elas não têm a cabeça vermelha, mas algumas podem ter algumas penas vermelhas na nuca.

Alimentação

Se bico grande e largo leva algumas pessoas a pensar que são pássaros estritamente granívoros. Esse pensamento errôneo é a maior causa de problemas de saúde e pode diminuir a expectativa de vida deles. Na natureza eles comem cupins e também uma variedade de outros insetos.

Para ter filhotes e adultos mais fortes e saudáveis, uma dieta variada é essencial. Uma mistura de sementes para pássaros exóticos é a fonte básica de uma boa alimentação. Os outros itens que complementam a dieta são os alimentos-vivos, farinhada com gema de ovo cozida e peneirada, sementes umedecidas, brotos de sementes, hortaliças picadas e algumas frutas. Os insetos (alimentos-vivos) que podem ser oferecidos incluem larvas de moscas, minhocas e larvas de drosófilas.

Reprodução

 

Estes pássaros estão sempre querendo formar pares e os machos fazem a corte durante todo o ano. Geralmente quando se colocam dois pássaros do sexo oposto juntos, eles tendem a formar um casal “compatível”.

Se o macho está interessado na fêmea, ele começa a cantar e a dançar no poleiro em direção à ela. Se ela aceitá-lo, acontece o acasalamento e, uma vez que o casal esteja formado, eles ficam perto um do outro o tempo todo. Casais formados passam horas se acariciando. Quando se tem certeza que o casal está formado, o ideal é transferi-lo do viveiro para uma gaiola tipo criadeira.

O ninho mais comumente usado é a caixa simples, que também é fácil de limpar. O material recomendado para a construção / forração do ninho é a grama e penas de travesseiro (a estopa não é recomendada pois os filhotes, e mesmo os pais, podem ficar presos nela).

Não é recomendável trocar a forragem do ninho depois de cada ninhada, pois pode perturbar os pais e eles podem não voltar ao ninho por um bom tempo. Limpe o ninho e troque a forração depois de duas ninhadas. Claro que a forração ficará bem suja.

Uma vez que o casal tenha escolhido o ninho, ele continuará a usá-lo por um longo tempo. O casal que vivem em gaiola criadeira permite que o ninho seja inspecionado, mas alguns casais abandonam o ninho se forem muito perturbados. Na dúvida, não mexa demais no ninho.

O número de ovos por postura varia de quatro a seis. Os pais se revezam na incubação durante o dia e ficam empoleirados no ninho à noite. A incubação leva de 12 a 14 dias. Os filhotes de ambas as espécies têm a pele escura com tufos de penas mais claras na cabeça e nas costas. Eles crescem rápido e empenam por volta do 21º ao 23º dia de vida. Pode-se identificar o sexo da maioria deles quando ainda estão no ninho.

O filhote macho do Amandine tem o peito claro, de uma tonalidade tendendo ao rosa, mesmo antes do vermelho da cabeça aparecer. As fêmeas são cinza com listras brancas visíveis. Os machos do Degolado geralmente têm a listra na garganta quando saem do ninho. Filhotes de alguns casais não têm dimorfismo sexual quando estão no ninho.

A maioria dos casais regulam o ciclo reprodutivo e param depois de duas ninhadas. A procriação pode ocorrer em qualquer época do ano, mas a primavera e o outono são as melhores épocas.

Casal de Amandine (macho à direita e fêmea à esquerda)

Casal de Degolado (macho à esquerda e fêmea à direita)

 

 

Filhotes de Amandine

 

Saúde

A sua expectativa de vida, quando mantidos em boas condições, é de aproximadamente seis a sete anos. Se reproduzem durante toda a vida, mas têm menos filhotes quando mais velhos, com o pico de produção ocorrendo dos dois aos cinco anos.

O maior problema de saúde com eles é a casca mole dos ovos. São duas as causas principais deste problema: dieta e ímpeto sexual de alguns machos. A causa alimentar é a mais comum e a que precisa de mais atenção. A inclusão de alimentos ricos em cálcio e fósforo previnem a perda de cálcio do organismo nas fêmeas. Existem machos que têm tanta vontade de acasalar que levam a fêmea a botar mais ovos em um curto período de tempo, o que pode ocasionar problemas. Em ambas as situações, o cálcio se esgota do corpo da fêmea, resultando em ovos de casca mole/fina, ovos pequenos e, até mesmo, a morte da fêmea. Separar o casal depois de duas ninhadas evita o problema. Uma fêmea que esteja com este problema deve ser cuidada imediatamente. Alguns sintomas que indicam que há problemas com a fêmea são:

- A fêmea fica apática;
- Fica no fundo da gaiola, encorujada; e
- Fica de olhos fechados.

Se for observado rapidamente, e se a fêmea for cuidada adequadamente, as chances de cura são altas. Coloque a fêmea em uma gaiola separada, com comida e água e em um lugar aquecido.

A obesidade é um problema mais visto nos machos do Amandine. Para saber se o pássaro está acima do peso, peque-o na mão e assopre as penas da região do peito e ventre. Se ele estiver obeso, você verá a capa de gordura, caracterizada como uma espécie de “massa” amarela sob a pele do pássaro. Pássaros com tendência à obesidade vivem melhor em um viveiro, pois queimam as calorias.

Outro problema de saúde é a enterite ou diarréia, causada por infecção bacteriana. A cura se dá por meio de antibióticos prescritos por um veterinário. 

Referências

Degolado

Ki Canário
E-Finch
Revista Bird Breeder

Amandine

Zebrafinch
E-Finch
Revista Bird Breeder