Lóris

Temperamento  Características  Cuidados  Ficha


Temperamento

É considerado o mais alegre e o mais ativo dos psitacídeos, uma família numerosa, que abriga os papagaios, araras e periquitos. Esse comportamento cheio de vida é motivado pela necessidade da espécie de se movimentar muito na natureza à procura de seu alimento predileto: o néctar e o pólen das flores. Ao contrário das aves que se alimentam apenas de grãos, o Lóris não consegue estocar comida no papo e a quantidade de pólen e néctar nas flores é pequena, obrigando-o a visitar diversas para recolher um suprimento diário adequado.

Essas aves passam boa parte do dia em árvores. Um dos poucos motivos que o faz ir ao chão é o desejo de se banhar. Em dias de chuva, se divertem voando entre as folhas úmidas.

Em casa ele não sossega, nem na gaiola. Sobe nos outros, rola pelo chão, se pendura com o bico no teto, anda nas grades laterais. Se o Lóris tiver à disposição brinquedinhos especiais para aves, como sinos, balanços, correntes e cordas, faz muita folia.

O Lóris se torna manso. Se alimentado na mão fica mais ainda! Sobe nas costas e nos ombros do dono e deita de barriga para cima no colo dele.

Ele também consegue aprender algumas palavras, mas não as pronuncia tão bem quanto o papagaio e sua voz é mais aguda. Para que aprenda a falar, deve ser criado sozinho, sem o contato com outros pássaros.

A beleza do colorido intenso e brilhante do Lóris pode ser apreciada em viveiros comunitários, já que muitos são sociáveis. Mas deve-se colocar a mesma quantidade de machos e fêmeas e colocar todos juntos (de uma vez só) no viveiro, para não haver brigas nem disputas por comida e território.

O Lóris que vive em casa deve comer frutas, mas não precisa do pólen nem do néctar, que podem ser substituídos por outros alimentos (veja seção "Cuidados").

Para mantê-lo dentro de casa é preciso aprender a lidar com a higiene ao redor da gaiola. Como seu sistema digestivo é adaptado às refeições líquidas, ele joga os seus excrementos de forma mais aquosa em comparação às outras aves e os espirra a uma distância de até 30 centímetros, que pode sujar também fora da gaiola.

Para manter limpo em volta da gaiola, siga essas dicas:

- Quanto mais ampla, melhor.
- Motive a ave a ficar mais em poleiros, colocando diversos, para ele ficar  menos nas grades laterais e sujar somente o chão da gaiola. Mas não exagere  nos poleiros para não prejudicar a movimentação.
- Proteja as laterais perto da parede com plásticos. Se preciso, forre  também o chão externo.
- Engrosse a papinha de frutas se ele aceitar, que torna os excrementos menos líquidos.

Dê sempre a dieta completa (veja seção "Cuidados"). Não se deve dar somente sementes e grãos para o Lóris com o desejo de tornar os excrementos ainda mais sólidos. Pode provicar o enfraquecimento da ave, dificuldade de procriar e a morte do Lóris.

Características

Esse grupo de psitacídeos reúne aves muito coloridas, velozes voadoras que se alimetam de flores no topo das árvores. A ponta da língua, áspera, é utilizada para lamber pólen e néctar. Os Lóris usam a visão para encontrar o alimento, e costumam viajar longas distâncias para alcançá-lo. Vivem na Austrália e na Região do Pacífico.

Têm os pés muito móveis, única caracterísca no mundo das aves. Os pés,  também usados para escalar árvores, têm quatro dedos - dois dirigidos para a frente, dois para trás. São cobertos por grossas escamas, para que a ave tenha maior aderência aos galhos.

Cuidados

Alimentação

São uma das poucas aves que comem pólen e néctar e o único psitacídeo com essa característica. Tal característica surgiu em razão da grande disponibilidade de flores no seu habitat natural, as Ilhas Oceânicas. Desenvolveu uma língua comprida para poder introduzá-la nas flores e pegar o néctar. Têm protuberâncias rugosas na ponta, como escovinhas, que eriçadas recolhem o pólen.

As frutas complementam sua alimentação. Alguns comem também insetos, mas em menor quantidade. Esses têm a língua mais curta, com escovas pouco desenvolvidas e bicos mais fortes para comer melhor sementes e extrair os insetos das cascas das árvores.

A alimentação do Lóris deve seguir a seguinte receita: 1 litro de papa de 5 frutas (exceto abacate) batida no liquidificador com água, com consistência não grossa (ele prefere mais líquida). Acrescente 4 colheres (sopa) de farinhada, que pode ser preparada com uma parte de Neston + 1 parte de aveia + aminoácidos e vitaminas, ou ofereça uma já pronta na forma de ração para Lóris, encontrada em alguns pet shops. A papinha acrescida à farinhada deve ter a mesma consistência de uma vitamina de frutas. Ofereça duas vezes ao dia, tem que trocar p/ não azedar, e retire à noite. Não coloque em baixo de poleiros para ele não sujar a comida os dejetos. Para os filhotes tem que amornar a papinha. Água à vontade.

Higiene

Como gosta de tomar banho, se o seu comedouro tiver uma abertura muito grande, pode entrar e tomar banho na comida. A saída para mantê-lo limpo é ter um comedouro pequeno o bastante para que o Lóris não entre nele. Quanto à banheira, deve ser espaçosa e colocada diariamente, apenas no período da manhã. Do contrário, pode abusar do banho e pegar doenças respiratórias.

Diariamente troque a água do bebedouro, limpe os poleiros, gaiolas e viveiros. Substitua a comida duas vezes por dia e retire-a de noite para não azedar. Coloque a banheira com água (para ele tomar banho) longe dos poleiros, para evitar a queda das fezes e da  comida.

Condições ambientais ideais

- Evite o excesso de umidade porque pode causar problemas respiratórios.
- Evite também ambiente seco demais (abaixo de 30% de umidade) para não
tornar a eclosão dos ovos baixa.
- Como o Lóris vem de regiões quentes, não suporta frio abaixo de 5ºC.

Ficha

Habitat: Terra baixa, com eucaliptos ou outras árvores floridas, particularmente perto de riachos e poços.
Tamanho: 19 a 31 centímetros.
Reprodução: A fêmea põe de 2 a 4 ovos em um buraco alto de uma árvore; os ovos são chocados pela fêmea e eclodem após 22 dias.
Dieta: Pólen e néctar; alguns frutos e insetos.
Distribuição: Norte da Austrália, do planalto de Kimberley até a costa de Queensland, a leste.