Cacatua

Características  Cuidados  Limpeza  Ficha


Características

Pertence à família dos psitacídeos, que reúne cerca de 330 espécies. Barulhenta e colorida, a cacatua tem bico encurvado e pés com grande capacidade de movimentação, usados para andar, trepar em árvores e levar comida à boca. 

São psitacídeos grandes, dotados de um penacho que é erguido em exibições de corte. Encontradas apenas no Sudeste Asiático e na Austrália, são especializadas em comer sementes e quebrar nozes. Se reúnem em grandes bandos. Têm cauda curta. É um dos poucos psitacídeos totalmente brancos, mas existem outras variações de cores, menos conhecidas. Alimentam-se principalmente no solo.

Asas: As cacatuas são boas voadoras. Suas asas são afiladas ou arredondadas. Quase sempre voam em bandos ruidosos, que podem ter desde pares até centenas de aves. 

Bico: Se alimentam basicamente de vegetais. Usam o bico para quebrar e abrir sementes e nozes ou para morder frutos. A maxila superior, maior que a inferior, tem relativa mobilidade. Termina em um gancho pontudo, que utiliza para se alimentar e escalar. A língua costuma ser grossa e áspera. 

Pés: Usam-nos para pegar comida e levá-la à boca. Essa movimentação é conhecida como motilidade. São também usados para escalar e cobertos com escamas grossas, para ter maior aderência aos galhos.

Cuidados

Antes de comprar uma cacatua é preciso saber que todas elas são ativas por natureza e, quando estão encorujadas no poleiro, certamente estão com algum problema. 

Na cabeça é preciso verificar se os orifícios nasais (no alto do bico) estão desobstruídos; qualquer bloqueio indica infestação por microorganismos, que podem prejudicar sua função respiratória. A respiração deve ser ritmada; qualquer esforço indica problemas, que podem ser fatais. 

O bico não pode apresentar deformações. As cacatuas podem desenvolver excessivamente o bico superior, que interfere na alimentação, e requer cortes periódicos feitos pelo veterinário. 

Ácaros também formam escamas nos bicos. Começa geralmente no bico inferior e, mesmo sendo fácil de remover, pode se espalhar para todas as outras aves do viveiro. 

São bastante suscetíveis em desenvolver com facilidade a doença do bico e das plumas, que determina a quedas e expõe a pele a infecções mais sérias.  

Se o seu peito estiver muito pronunciado e dos lados muito afundados, significa que a ave perdeu peso, que indica alimentação insuficiente ou inadequada, infecções por fungos entre outros. Depósitos de excrementos na cloaca (por onde saem as fezes) indicam transtornos intestinais. 

Nunca adquira de coletores clandestinos. Além de ser ilegal, a ave está com estresse e dificilmente sobreviverá, devido aos maus - tratos que sofreu no transporte.

É preciso ter um viveiro para acomodar adequadamente uma cacatua, devido ao seu grande tamanho. Elas adoram descascar os poleiros, atividade que evita o crescimento excessivo do bico e as mantém quietas e entretidas. Ofereça alguns brinquedos, para deixá-las mais tranqüilas. 

No inverno, dentro do viveiro, será necessário a instalação de esconderijos, para que possam se proteger do frio. O viveiro deve ser instalado corretamente, evitando correntes de ar, que provocam pneumonia, e também tem que ter partes de sol e sombra. 

Ao cuidar das aves as mãos dos donos devem estar muito limpas. Por isso, fumantes precisam lavar muito bem as mãos, para evitar intoxicação das aves. 

As plantas devem ficar longe de seu alcance, porque elas adoram bicá-las e algumas podem ser venenosas. Podem inclusive derrubar vasos pequenos. 

Limpeza

Os restos de comida perecíveis (folhas, frutos e legumes) devem ser retirados da gaiola no fim do dia, porque se estragam com rapidez e atraem muitos insetos. A água de beber deve ser trocada diariamente e a banheira com água (para a ave se banhar) deve ser retirada logo após o banho das mesmas, para evitar que caiam excrementos e alimentos que sujam a água e evitar que a ave beba desta água suja. 

O piso da gaiola deve ser trocado diariamente com papel – jornal. Em boas condições, as cacatuas têm grande longevidade: podem viver de 40 a 50 anos, com a mesma vivacidade de uma ave jovem.

Ficha

Hábitat: Floresta tropical, campina, bosque aberto, campo.  
Tamanho: 46 a 50 centímetros. 
Reprodução: Nidifica em buracos no topo das árvores, a fêmea põe 2 ou 3 ovos brancos, que eclodem após 30 dias.  
Dieta: Sementes, nozes, frutos e insetos. 
Distribuição: Sudeste Asiático; norte e leste da Austrália, incluindo a Ilha da Tasmânia; Papua Nova Guiné e ilhas próximas; introduzida na Nova Zelândia. Agora é também um animal de estimação.