Escorpião Imperador

Origem  Temperamento  Características  Cuidados Reprodução  Saúde  Referências

Origem

O Escorpião Imperador é originário do Oeste Africano, vivendo em florestas tropicais e úmidas. É encontrado na República do Congo, Guiné-Bissau, Nigéria entre outros países.

Seu nome científico é Pandinus imperator. Não se sabe ao certo o que significa a palavra Pan, mas din significa terrível. O nome imperator vem do latim e significa imperador. Pode-se dizer que, em latim, seu nome significa "Terrível Imperador da Floresta".

Temperamento

É o mais popular entre os escorpiões de estimação nos Estados Unidos e na Europa.
Embora o Imperador seja o escorpião mais amigável de todos (seu veneno não é perigoso para o homem), deve ser manuseado e tratado com cuidado. O melhor seria não manuseá-lo muitas vezes, pois a mão humana é um ambiente totalmente estranho para ele. Tire todas as dúvidas na loja em que você o comprou, mas certifique-se de que a loja é idônea e que você realmente está comprando um Escorpião Imperador (algumas lojas vendem outros escorpiões, que são venenosos para os humanos e outros animais e alguns são até letais!).

Características

Seu tamanho varia de 15 a 25 centímetros, sendo um dos maiores escorpiões do mundo.

Possui hábitos terrestres e noturnos, preferindo ocultar-se durante o dia. Por isso é importante que no terrário existam folhas largas, troncos e pedras para que formem esconderijos.

De coloração preta, quando ao sol exibe uma coloração verde-petróleo.
Se adapta bem ao cativeiro.

Suas pinças são muito grandes comparadas ao tamanho do seu corpo e isso ajuda a não possuir um veneno tão poderoso. Seu veneno não é perigoso para o homem, mas a sua picada dói bastante. Pessoas com alergia a picadas de abelhas devem evitar contato com ele, pois pode haver a mesma reação se ela for picada pelo Imperador.

São quase cegos e possuem pêlos pelo corpo que suprem essa deficiência.
Quando sua temperatura corporal está muito baixa, eles recusam alimento, mas, no caso das fêmeas, isso também pode indicar gravidez.

Cuidados

Terrários:

O Imperador pode ser mantido sozinho em cativeiro, em trio ou grupos ainda maiores. É raro que ocorram brigas entre exemplares da mesma espécie.

O terrário deve fornecer um ambiente agradável e o mais parecido possível com o seu hábitat natural. O fundo (que deve ter, no mínimo 6cm de espessura) deve ser preenchido por musgos e deve possuir alguns esconderijos para que ele se sinta seguro, se esconda da luz do dia e seja um bom local para dormir. A vasilha de água deve estar sempre lá, para que ele sacie a sede e tome banho, além de proporcionar a umidade adequada para o terrário.

A temperatura ambiente deve variar entre 27ºC e 30ºC durante o dia e, durante a noite, deve ficar entre 25ºC e 27ºC. Para se conseguir essas temperaturas basta colocar uma lâmpada específica para répteis no teto e um aquecedor próprio no fundo do terrário. Para controlar a temperatura, basta o uso de termômetro.

O terrário deve ter no mínimo 30cm de largura, 40cm de comprimento e 30cm de altura. Deve ser largo e relativamente baixo, já que o Imperador não é um bom escalador.
No topo do terrário, deve haver uma tampa de tela (por precaução) para que ventile e evite a formação de fungos.

Deve-se retirar os alimentos que não foram consumidos, para facilitar a limpeza do terrário, que é feita duas vezes por ano.

Alimentação:

Os escorpiões são ótimos caçadores e se alimentam de larvas, insetos, aranhas e, de vez em quando, pequenas lagartixas. No cativeiro, ofereça grilos, gafanhotos, baratas, larvas de tenébrio e camundongos recém nascidos, que devem ser oferecidos vivos. Para mantê-los bem alimentados, ofereça as presas duas ou três vezes por semana.
Os insetos podem ser criados em casa mesmo. Basta alimentá-los com uma ração especial vendida em lojas especializadas e também com frutas, vegetais e um pouco de fermento, por duas semanas.

Reprodução

O dimorfismo sexual é quase imperceptível, em geral os machos possuem o corpo mais delgado e a cauda mais comprida.

O Imperador atinge a maturidade sexual com seis anos. A dança é o início do namoro deles. O macho prende a parceira pelas pinças e eles rodam pelo ambiente, até encontrarem um local adequado para a cópula. O macho deposita um espermatóforo (uma espécie de bolsa onde os espermatozóides estão armazenados) e faz com que a fêmea se instale sobre ele, recolhendo o espermatóforo no seu interior. Depois disso, o casal se separa e, dentro de 2 a 8 meses (dependendo das condições ambientais), o abdômem da fêmea se dilata e mostra a membrana que existe entre os segmentos do corpo. No término desse período, nascem de 3 a 90 filhotes, que ficam nas costas da mãe até desenvolverem as placas, o que pode demorar cerca de 10 dias.

Cuidados com os filhotes:

São brancos e totalmente dependentes da mãe na primeira semana de vida.
Quando se desprendem da mãe, ela pode até atacá-los, assim como outros adultos do terrário. Portanto, é preciso separá-los até que tenham tamanho suficiente para se defender dos adultos.

Os filhotes devem ser separados um do outro para evitar o canibalismo e devem ser alimentados com larvas, baratinhas e grilos pequenos.

Saúde

Não existem muitos problemas de saúde e eles podem chegar a viver 13 anos em cativeiro.

O que se deve manter é o bom nível de umidade, que deve ser alto mas não excessivo (se gotas de água escorrerem pelo vidro do terrário é porque a umidade está alta demais). O ideal da umidade é 80%.

A qualidade do fundo do terrário também deve ser muito boa, já que é um lugar propício para a formação de bactérias que provocam graves infecções nos escorpiões.

Se o seu escorpião apresentar algum comportamento estranho, o leve a um veterinário especialista em animais exóticos.

Referências

Arca de Noé
Escorpião Imperador
The Scorpion Files
Pandinus imperator
Emperor Scorpion
Revista Cães & Cia