Morgan

Origem Temperamento Características 
Cuidados Saúde Referências 

Origem

A raça Morgan se originou em West Springfield, Massachussetts, em 1789, com o nascimento de uma potranca baio chamada Figure. Quando completou um ano, esta potranca foi dada a um professor chamado Justin Morgan, como pagamento de uma dívida. Figure se tornou uma bela égua e muito versátil. Se tornou muito conhecida pela sua habilidade de puxar tocos e troncos. E mais, ganhou em exposições de beleza e de força, era a favorita da parada militar e foi usada como cavalo de sela e passeio. Sua força, resistência e facilidade de aprendizado eram muito apreciadas. 

Figure acasalou com True Briton, um cavalo muito respeitado pela sua excelente e conhecida qualidade de padreador. Figura era descrita como sendo da raça Wildair e True Briton como Puro Sangue Inglês.

Depois da morte de Justin Morgan, Figure passou para outro dono e passou o resto de sua vida em Vermont. Morreu em 1821, aos 32 anos, e deixou muitos filhos e filhas que foram usados pelos fazendeiros para desenvolver um cavalo bem adaptado à topografia montanhosa da Nova Inglaterra. Estava nascendo a raça Morgan.

Os filhos de Justin Morgan cresceram com jovens que estavam construindo uma nação com trabalho duro e determinação. Os Morgans trabalharam ao lado dos seus donos, nos campos e nas florestas. Quando o trabalho acabava, eles providenciavam o transporte deles para o supermercado aos sábados e para os encontros de domingo.

Em 1840 muitos criadores de Vermont e do oeste de New Hampshire se esforçaram para aprimorar o Morgan. Pela localização da segunda, terceira e quarta geração de descendentes do Morgan original, eles estabeleceram a raça. Na metade dos anos 1850 os Morgans foram vendidos por preços altos e largamente distribuídos pelos EUA.

Os Morgans conquistaram o mundo com recordes obtidos em corridas esportivas. Falcão Negro e seu filho, Ethan Allen eram famosos nacionalmente. A maioria dos Morgans, entretanto, fazia seus trabalhos diários com eficiência e boa vontade. Eram considerados cavalos ótimos para executar qualquer tipo de tarefa.

Durante a Guerra Civil, os Morgans serviram como cavalos de artilharia e cavalaria. O cavaleiro era tão bom quanto seu cavalo e o Morgan é mencionado em muitas fontes como um cavalo altamente desejado durante a Guerra Civil. A Primeira Cavalaria de Vermont, composta inteiramente por Morgans, ganhou uma grande reputação como grandes lutadores. Dos seus mais de 1200 cavalos, apenas 200 sobreviveram. 

O espírito e a força do Morgan, combinados com sua estrutura e modo de trotar, contribuíram bastante na formação de outras raças americanas. Entre elas está o Quarto de Milha. O primeiro registro de um Morgan a ser efetuado foi em 1894. Desde o seu estabelecimento, os registros de Morgan ultrapassam 147 mil, com criadores em todos os estados americanos. 

Temperamento
A beleza do Morgan está também no seu coração. A raça existe somente porque agrada as pessoas. Esse é o seu maior bem.

Sua inteligência, vivacidade, disposição, seu gosto pela vida e seu bom senso se misturam com sua força e atletismo. E mais, é uma raça econômica e longeva, o que a tornou uma bom negócio por mais de 200 anos - fácil de amar e de possuir. 

O Morgan se movimenta com facilidade e calma, com seu porte aristocrático. Possui um temperamento dócil, sendo fácil de adestrar e montar. 

Companheiro e dócil, pode ser montado para qualquer passeio; trabalham ao longo do dia em uma fazendo ou em um enduro; espera alerta e pronto para entrar em ação em uma exposição; tem ótima performance em provas de equitação: esse é o Morgan, um cavalo versátil. Se adapta muito bem a qualquer estilo de vida do dono. É a primeira raça americana e pode ser encontrado em todo o mundo.

Seguro, leal, incansável e versátil, o Morgan é ideal para qualquer pessoa de qualquer idade e qualquer estilo de vida, dividindo o prazer mútuo em todos os passatempos eqüestres. 

Características

Os Morgans são notáveis, com suas pequenas orelhas eretas, olhos grandes e amáveis, focinho afilado e narinas expressivas, pescoço arqueado bem inserido nos ombros bem angulados, tórax largo, costas pequenas; corpo compacto, patas com ossatura forte, ancas arredondadas e cascos fortes. Seu porte orgulhoso lhes dá uma beleza indiscutível a todos que o vêem. 

São cavalos de porte grande. Suas cores mais comuns são o baio, negro, marrom, castanho, cinza, palomino, creme, pardo e camurça. É facilmente reconhecido por seu porte orgulhoso, com o pescoço bem erguido, e uma cabeça com olhos expressivos. Possui o corpo compacto e patas fortes e musculosas. O Morgan tem uma andadura dramática quando em movimento.

Cuidados

Os Morgans são uma raça fácil de se manter?

Como é uma raça longeva, muito saudável e são poucos os problemas que acometem suas patas e cascos, o Morgan é fácil de manter. Precisam de poucos grãos e grama comparado a outras raças de cavalos e devem ser monitorados para se ter a certeza de que eles não estejam comendo demais. A obesidade pode ocasionar problemas nas patas e problemas de saúde. O peso ideal é considerado como sendo aquele onde, ao você passar a mão no peito do cavalo, você sinta as costelas, sem a intervenção de uma camada de gordura, mas as costelas não podem ser visíveis: isso significa que o cavalo está muito magro. As costelas devem ser sentidas, mas não visíveis. Aqueles cavalos que estão magros, fracos, apesar de estarem sendo bem alimentados devem passar por exames veterinários para detectar possíveis vermes, problemas dentários ou outros problemas digestivos. 

Saúde


Qual a expectativa de vida de um Morgan?

A maioria dos cavalos vive por volta de 20 a 30 anos. Os Morgans são uma raça longeva, muitos vivem por mais de 30 anos, se forem bem tratados. 

Os Morgans têm algum problema genético?

Os Morgans não possuem nenhuma doença que seja própria da raça, como acontece com algumas outras raças de cavalos. O que eles têm são doenças comuns, que acometem todos os cavalos, sejam ou não de raça, entre as quais podemos citar a desordem da tireóide, onde o cavalo necessita receber suplementos diários de pó de tireóide. Esta doença pode ser diagnosticada por um simples exame de sangue feito pelo veterinário. Qualquer problema de conformação ou de saúde que possa ser transmitido ou que deva ser levado em consideração antes de você decidir acasalar o seu Morgan, para assegurar que seus descendentes sejam o mais saudáveis possível.

 

Referências

Morgan Horse Home Page
American Morgan Horse Association