Lionhead

Origem Temperamento Características 
Cuidados Reprodução Lionhead Lop  Referências 

Origem

Existem algumas controvérsias entre as pessoas em como a raça foi originada.

Uma das teorias acredita que eles são originários da Bélgica. Diz que o Lionhead nasceu de uma ninhada de coelhos de raças diferentes: o Swiss Fox e o Anão Belga. Acredita-se também que a raça chamada Jersey Wooly também estava incluída neste acasalamento. Mais tarde a raça foi levada à Inglaterra, onde os estes acasalamentos, entre raças diferentes de coelhos de porte pequeno, continuaram. Desses acasalamentos nasceu a raça Lionhead. O Lionhead parecia ter mais aceitação que o coelho anão de pêlo longo, então os criadores continuaram esses acasalamentos intencionalmente e, assim, o Lionhead foi reconhecido como raça, em Fevereiro de 2002, na Inglaterra. 

A outra teoria acredita que o Lionhead não é originário da Bélgica e que o Jersey Wooly não contribuiu em nada para o desenvolvimento da raça. Acredita-se, então, que quando os criadores europeus trabalhavam no melhoramento da raça Angorá Anã, a mutação com juba (Lionhead) apareceu em uma ninhada. 

Esta mutação é a primeira de grande porte a ocorrer em coelhos desde o ano de 1900, quando a pelagem de cetim apareceu em uma ninhada de Havana. O gene que causa a juba parece ser dominante, portanto, apenas um dos pais precisa ser portador deste gene para ter filhotes Lionhead. Isto prova que esta mutação é diferente de qualquer outra ocorrida em coelhos, já que todas as outras são de genes recessivos. Isto também torna o Lionhead diferente das demais “raças novas”.  

É uma raça relativamente nova, estando nas mãos de criadores muito dedicados, que querem torná-lo uma das populares raças.

Temperamento

O Lionhead é um bom animal de estimação, possui um bom temperamento, é amigável, gosta de receber atenção e bagunçar um pouco (afinal, isso é divertido).

O Lionhead tende a ser amigável e a gostar de contato humano. 

Características

A pelagem do Lionhead deve ser curta, ocasionalmente com pelagem mais longa nos flancos. A pelagem das orelhas também deve ser curta.

Sua juba deve ser comprida e bem visível, já que é a característica mais chamativa desta raça, e não deve ser curta e nem com aparência de lã. É um coelho pequeno e atarracado, com peso variando de 1,5kg a 1,7kg.

Corpo

Atarracado. Boca bem desenvolvida. Patas de comprimento médio e com ossatura não muito fina. Postura alta o bastante para mostrar todo o peito e a juba.

Orelhas

Não deve ultrapassar 7,5cm de comprimento. Bem revestida de pêlos. Ereta ou caída (versão lop).

Olhos

De expressão corajosa e brilhantes. Nos coelhos brancos podem ser vermelhos ou azuis. Em todas as outras cores deve combinar com a cor da pelagem.

Juba

Deve ter entre 4,5cm e 7,5cm de comprimento, formando um círculo ao redor da cabeça, se estendendo como a letra “V” nas costas e no peito; forma uma franja entre as orelhas. Pêlos mais longos na face e no peito.

Pelagem

A pelagem é densa, de comprimento médio. Alguns pêlos mais compridos nos flancos é permitido, mas não desejável.

Cores

As cores atualmente aceitas no padrão do Lionhead são: agouti (cor da cotia), preto, azul, chinchila, arlequim, opala e branco. 

Condições

Para participar de uma exposição, os coelhos devem estar em perfeito estado de saúde e ter um corpo bem formado, não deve apresentar qualquer mancha, principalmente nos pés, nas orelhas e nos genitais. A pelagem deve ser brilhante, refletindo sua boa saúde e o coelho deve parecer alerta e robusto.

Faltas

Pelagem lanosa, cabeça muito fina, cores pobres, excesso de pêlos compridos no corpo e nos flancos.

Desqualificações

Má dentição, pêlos compridos nas orelhas, falta de juba, obesidade.

Peso 

De 1,5kg a 1,7kg. 

Cuidados

Não precisa de escovações complicadas, mesmo que sua pelagem forme uma juba de pêlos longos ao redor do pescoço. 

São também muito saudáveis e de manejo e cuidado fáceis.

Se você acha que o Lionhead é a raça certa para você criar, lembre-se que:

Reprodução

As fêmeas são excelentes mães e raramente rejeitam seus filhotes. Seus ninhos são feitos com a própria pelagem do seu ventre e, algumas vezes, com os pêlos que formam sua juba. A juba das fêmeas do Lionhead se tornam menos volumosas e bonitas no período do acasalamento e da muda, e pode levar algum tempo para que cresça novamente.  

Algumas fêmeas perdem totalmente sua juba quando atingem a idade adulta. O melhor a ser feito em uma criação é reproduzir apenas aquelas fêmeas que tenham jubas bem volumosas, para que passem essa característica muito desejável aos seus futuros filhotes. A fêmea do Coelho Lionhead deve ter uma juba volumosa, embora não tão vistosa quanto a dos machos.

As fêmeas do Lionhead geralmente não têm problemas em aceitar os machos quando eles querem acasalar. Elas mostram sinais mais visíveis de estar pronta para o acasalamento que outras raças de coelhos.

A fêmea esfrega seu queixo nas coisas, carrega feno de um lado para o outro e até mesmo demarca território enquanto anda.

Durante o acasalamento a fêmea geralmente dá umas corridinhas enquanto provoca o macho. Algumas vezes eles ficam em posição de acasalamento.

Como em todos os acasalamentos, o melhor a ser feito é deixar que ocorra no mínimo duas vezes antes de retirar a fêmea da gaiola. Se for possível, deixe-os acasalarem novamente algumas horas depois, já que isso aumenta a possibilidade da fêmea engravidar.

Em uma ninhada de Lionheads nascem de cinco a sete filhotes, algumas vezes mais. 

Os partos são fáceis e as fêmeas são ótimas mães. Seus ninhos são feitos com seu próprio pelo, arrancado do ventre e, até mesmo, da juba. Algumas vezes, quando a fêmea acasala durante a troca de pêlos, ela perde um pouco da sua juba, que cresce novamente, mas, em algumas fêmeas pode levar um tempo maior (duas trocas de pêlos, mais ou menos) antes que a juba cresça novamente. Em casos raros, a juba não cresce nunca mais e a fêmea, infelizmente, não pode mais ser utilizada em acasalamentos. Embora esta fêmea ainda tenha ninhadas que desenvolvam uma linda e perfeita juba quando filhotes, estes têm a probabilidade de ter a mesma característica da mãe (perder a juba definitivamente). A juba é a característica principal desta raça, e os criadores querem fixar essas características: os coelhos que não a têm são indesejáveis para o padrão.

Os Filhotes:

Alguns filhotes podem nascer com cores não permitidas pelo padrão da raça. Esses filhotes geralmente são muito lindos de se ver, mas se você estiver querendo um Lionhead para exposições e reprodução não deve adquirir estes exemplares. A cor “errada” é apenas uma parte do problema. Os filhotes também podem ter, além da cor, a estrutura, o corpo e a textura e o comprimento da juba fora do padrão.

A juba começa a aparecer nos filhotes por volta da oitava a décima semana de vida, mas ainda é muito rala. O melhor a fazer é esperar um pouco mais para comprar o filhote: deste modo se ele não tiver uma boa juba, será mais fácil de perceber do que quando muito pequeno.

Quando os filhotes têm entre duas e três semanas de vida, se nota que os lugares onde a pelagem deveria ser maior (no pescoço e na juba, por exemplo), esta é menor que em qualquer outra parte do corpo. Isto não é motivo para preocupação, já que esses pêlos irão crescer rapidamente nas próximas semanas.

Os filhotes do Lionhead são muito alegres e espertos e quase não possuem problemas de saúde hereditários, exceto pela má formação dentária.

O Lionhead Lop (de orelhas caídas)

Depois de pouco tempo de criação do Lionhead, logo surgiram os fofíssimos Lionhead Lops, aqueles que têm as orelhas caídas ao invés de eretas.

Basicamente, eles são um coelho pequeno de orelhas caídas normal, mas com a característica principal do Lionhead: a juba.

Na Europa, ambas as variedades são criadas.

O único problema da versão Lop da raça é que a sua juba tende a formar nós com mais facilidade que a versão de orelhas eretas. Mas isso não é um problema tão grave assim. Para evitar os nós, basta escovar a juba do coelho a cada dois dias, coisa que demora poucos minutos.

Ambas as variedades da raça não precisam de tantos cuidados com a pelagem, como os coelhos da raça Angorá, por exemplo.

Assim como a versão “original” do Lionhead, o Lionhead Lop também busca ser reconhecido como raça na Grã-Bretanha.

Referências

Lionhead Rabbits
North American Lionhead Rabbit Club